Casa de Sá: como salvaguardar a biblioteca dos efeitos da humidade

 

 

Num artigo que preserva o passado e ruma ao futuro, visitamos a Casa de Sá – um solar histórico e uma quinta agrícola no concelho de Ponte de Lima, em Viana do Castelo.

 

Registada como propriedade histórica de interesse público pelo instituto IGESPAR do governo português, a Casa de Sá afigura-se como uma casa senhorial típica da aristocracia rural da época, aliando a área residencial a uma exploração agrícola extensa e organizada.

 

Neste sentido, a equipa da Prudêncio trabalhou afincadamente para salvaguardar a biblioteca dos efeitos da humidade a que era sujeita, podendo a mesma continuar a ser apreciada por todos os que a frequentam.

 

 

Salvaguarda da biblioteca da Casa de Sá dos efeitos da humidade ascendente por capilaridade

 

 

A História

Construída no início do século XVIII pela família Barbosa, uma das mais importantes famílias da época, esta herdade contém uma capela, uma adega, um espigueiro do século XVIII, e jardins paisagísticos.

 

Ligada à figura de António Pereira Pinto de Araújo de Azevedo, tetraneto do primeiro senhor de Sá, nomeado Conde da Barca por D. João VI (alguns anos após ter acompanhado a família real na fuga para o Brasil), a Casa de Sá inclui ainda uma casa de caseiros, cavalariças, uma eira, um lagar, um tanque, um lago e uma mata de carvalhos.

 

A zona de habitação é composta por dois pisos, sendo o térreo mais antigo. O piso superior terá sido construído no século XVIII, consoante o património ia sendo enriquecido com os frutos da exploração mineira no Brasil. 

 

Já no piso nobre existem três grandes salões. Providenciando acesso à casa principal, o piso térreo é o local de onde parte a escadaria exterior. Sob este piso ficam também as antigas cortes de gado.

 

 

 

 

Características Únicas

O conjunto encontra-se num excelente estado de conservação após terem sido realizadas obras de reabilitação que conseguiram preservar o caráter original das construções e das decorações. Os três salões, por exemplo, incluem ornamentos e mobiliário da época, bem como decorações mais recentes.

 

A construção possui uma implantação privilegiada no terreno, de modo a dominar os campos de cultivo. Adjacente à casa, em granito, está a eira, construída em lajes de granito.

 

A capela, consagrada em 1739 e anexa à casa principal, dispõe de um retábulo barroco esculpido em madeira e de uma fachada barroca, com portal de verga reta e frontão quebrado de volutas sob óculo quadrilobado, a eixo, e empena triangular com urnas e cruz central. 

 

O piso térreo tem tetos forrados a madeira e a escadaria exterior que de lá parte é de pedra.

 

As dependências agrícolas e a casa dos caseiros são em granito da região, e o lagar e a adega conservam traves e madeiramentos, maquinarias, pipos, talhas, medidas de cereais, charruas e outros artefactos agrícolas.

 

A casa, rodeada por jardins compartimentados e distinguindo-se pelos magníficos espaços de sombra que lhe são inerentes, está aberta ao público para visitas, sendo um destino turístico popular em Ponte de Lima.

 

De forma a preservar a integridade deste edifício, a nossa equipa foi destacada para eliminar os problemas de humidade existentes na biblioteca. Continue a ler o artigo para saber mais sobre este grande desafio!

 

 

A Prudêncio na Casa de Sá

 

 

O Desafio

Nesta obra, o grande objetivo da Prudêncio foi salvaguardar a biblioteca dos efeitos que se faziam sentir da humidade ascendente por capilaridade.

 

A injeção foi realizada pelo lado exterior das paredes da divisão a tratar, tendo em conta a impossibilidade de remover as estantes em madeira maciça, carregadas com livros, que enchem as paredes do interior desta valiosa biblioteca.

 

Nas paredes robustas em pedra, que conseguem atingir espessuras de 90 centímetros, foram colocados cerca de 250 cordões condutores que alcançaram os 85 centímetros de profundidade. O grande intuito destes cordões foi conduzir o Crisin 76 Concentrate da KÖSTER para os capilares ativos que transportavam a humidade pelas paredes, vedando-os definitivamente.

 

 

O objetivo foi salvaguardar a biblioteca da humidade ascendente por capilaridade

 

 

O Resultado

Uma semana após a aplicação deste sistema, a absorção foi praticamente total e os valores na zona da nova barreira de Crisin instalada desceram de 99% para 13% e 16% de humidade.

 

Estes resultados são ainda mais favoráveis do que a percentagem que costuma ser aceitável existir (aproximadamente 18%) após as duas a três semanas necessárias para que o sistema cure totalmente.

 

Para a equipa da Prudêncio, levar a cabo este trabalho foi um abrir de portadas para memórias enraizadas num património fabuloso e nas pessoas singulares que lhe dão vida.

 

 

A equipa da Prudêncio

 

 

Confie à Prudêncio a solução da humidade ascendente da sua obra

O KÖSTER Crisin 76 Concentrate pára a humidade ascendente, problema verificado nesta intervenção. As primeiras aplicações desta solução têm mais de 30 anos e mantêm as barreiras horizontais intactas e a funcionar a 100%.

 

Somos representantes e aplicadores exclusivos em Portugal da marca KÖSTER para os produtos e sistemas em TPO e somos aplicadores certificados recomendados para o Crisin e os sistemas de impermeabilização negativa. 

 

Não espere mais. Peça um diagnóstico especializado e entre em contacto connosco!

ENTRE EM CONTACTO CONNOSCO É um cliente, um fornecedor ou um profissional talentoso? Fale connosco!

    NOME*
    EMAIL*
    CIDADE*
    TELEFONE*
    MENSAGEM*

    Top